• redação CIVI-CO

1º Conexão Comunidade reúne empreendedores para falar do setor Cultural em tempos de Covid-19

Atualizado: Jul 17

Neste mês de julho estreamos o Conexão Comunidade, uma série de encontros entre residentes do mesmo segmento ou áreas correlatas para promover a troca de experiências, ideias e iniciativas.


O primeiro Conexão reuniu residentes da área da Cultura que compartilharam os desafios superados para a continuidade dos projetos ao longo dos quatro meses em quarentena, período em que os empreendedores precisaram se reinventar para minimizar os impactos econômicos decorridos da pandemia Covid-19.


O grupo de empreendedores formado por Anabela Cunha, fundadora da Connecting Dots, Andréa Buoro, diretora executiva da Intermuseus, Carlos Neto, fundador da Inspirates e Joana Braga, cofundadora da D+Projetos, se encontrou via teleconferência e apontou o desemprego no setor, a crise econômica sofrida pelas empresas do segmento e as dificuldades logísticas de transpor, em pouco tempo, eventos físicos para o meio digital como os grandes desafios a serem superados pelos empresários.


Para evitar aglomerações, que favorecem a proliferação do coronavírus, foi necessário o fechamento das instituições e equipamentos culturais, cancelamento de eventos, apresentações, exposições, shows. Medidas necessárias, evidentemente, mas que impuseram grandes desafios para o setor.

Resultados preliminares da pesquisa Percepção dos Impactos da Covid-19 nos Setores Culturais e Criativos do Brasil, divulgados em 29 de junho, revelam que entre as organizações ligadas aos dois setores, mais de 40% disseram ter registrado perda de receita entre 50% e 100% desde o início da quarentena.

Já para os trabalhadores, as perdas narradas ficaram na média de 35%. Ambos os setores movimentam R$ 171,5 bilhões por ano, o equivalente a 2,61% de toda a riqueza nacional, empregando 837,2 mil profissionais. Antes da pandemia, os segmentos tinham previsão de gerar R$ 43,7 bilhões para o Produto Interno Bruto (PIB) até 2021. Entre as organizações ligadas aos dois setores, mais de 40% disseram ter registrado perda de receita entre 50% e 100% desde o início da quarentena.


Apesar do cenário atual, os participantes afirmaram estar ainda mais perseverantes e convictos de que a luta pela manutenção dos aparelhos culturais deve se manter e se fortalecer e, para isso, ressaltaram a importância da união entre as empresas do setor. A criação deste grupo para promover a colaboração entre projetos e fomentar ideias é uma das formas do CIVI-CO atuar e afirmar o apoio aos empreendedores culturais.

Você, como cidadão, também pode fazer a sua parte. Apoie, incentive, divulgue iniciativas culturais que precisam de visibilidade e colaboração para continuarem (re)existindo!

Siga e acompanha nossos residentes da área da Cultura: @intermuseus, @inspirartescultural , @cntdots no Instagram e @dmaisprojetos no Facebook

0 visualização
civi-co_branco_1.png