• redação CIVI-CO

10 formas de violência contra a mulher e como identificá-las

Nem todos sabem, mas a violência contra a mulher não se restringe a crimes como agressão física, estupro e feminicídio.

O canal online Projeto Carta de Mulheres, criado pelo Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo em 2020, ano em que muitas mulheres se viram vivendo 24 horas com seus agressores, mais de 1.500 relatos de violência doméstica. As mulheres, ou pessoas próximas a elas, que contam as histórias de violência, são orientadas por uma equipe especializada a buscarem a Justiça.


Em fevereiro deste ano, a equipe que fez esse atendimento virtual identificou que, em vários casos, havia mais de um tipo de violência envolvida:

  • a psicológica apareceu com mais frequência: 1.319 vezes;

  • depois vêm a violência moral, que é calúnia, injúria ou difamação, com 1.047 registros;

  • agressões físicas: 785 casos;

  • a violência patrimonial, que envolve a destruição de bens materiais: 389 vezes;

  • e a violência sexual: 109 casos.

Os agressores citados com mais frequência são maridos ou companheiros das vítimas - com 498 casos; ex-maridos foram citados em 476 casos. A lista de agressões tem ainda ex-namorados e namorados. Filhos também são citados.


Observe que a agressão física não é o único tipo de violência sofrido pelas mulheres. Isso porque a Lei Maria da Penha, sancionada em 2006, classifica em cinco categorias os tipos de abuso cometido contra o sexo feminino, são eles: violência física, violência moral, violência sexual, violência patrimonial e violência psicológica.


Muitas vezes, a violência acontece de forma velada e demora a ser identificada pela vítima ou pelas pessoas que vivem próximas a ela. Por isso, vamos falar expor 10 formas de agressão que são caracterizadas essencialmente como violência contra a mulher e como você pode identificá-las:


1- Humilhar, xingar e diminuir a autoestima

Agressões como humilhação, desvalorização moral ou deboche público em relação a mulher constam como tipos de violência emocional.


2- Tirar a liberdade de crença

Ninguém pode restringir a ação, a decisão ou a crença de uma mulher. Isso também é considerado como uma forma de violência psicológica.


3 - Fazer a mulher achar que está ficando louca

Há inclusive um nome para isso: o gaslighting. Uma forma de abuso mental que consiste em distorcer os fatos e omitir situações para deixar a vítima em dúvida sobre a sua memória e sanidade.


4 - Controlar e oprimir a mulher

Aqui o que conta é o comportamento obsessivo do homem sobre a mulher, como querer controlar o que ela faz, não deixá-la sair, isolar sua família e amigos ou procurar mensagens no celular ou e-mail.


5 - Expor a vida íntima

Falar sobre a vida do casal para outros é considerado uma forma de violência moral, como por exemplo, vazar fotos íntimas nas redes sociais como forma de vingança, o que, inclusive, é crime.


6 - Atirar objetos, sacudir e apertar os braços

Nem toda violência física é o espancamento. São considerados também como abuso físico a tentativa de arremessar objetos, com a intenção de machucar, sacudir e segurar com força uma mulher.


7 - Forçar atos sexuais

Não é só forçar o sexo que consta como violência sexual. Obrigar a mulher a fazer atos sexuais que causam desconforto ou repulsa, como a realização de fetiches, também é violência sexual.


8 - Impedir a mulher de prevenir a gravidez ou obrigá-la a abortar

O ato de impedir uma mulher de usar métodos contraceptivos, como a pílula do dia seguinte ou o anticoncepcional, é considerado uma prática da violência sexual. Da mesma forma, obrigar uma mulher a abortar também é outra forma de abuso.


9 - Controlar o dinheiro ou reter documentos

Se o homem tenta controlar, guardar ou retirar o dinheiro de uma mulher contra a sua vontade, assim como guardar documentos pessoais da mulher, isso é considerado uma forma de violência patrimonial.


10 - Quebrar objetos da mulher

Outra forma de violência ao patrimônio da mulher é causar danos de propósito a objetos dela, ou objetos que ela goste.


Se você identificou algumas dessas ações em seu relacionamento ou no relacionamento de uma mulher próxima a você, busque ajuda. A denúncia é uma ferramenta poderosa e pode salvar a vida de uma mulher.


Como Pedir Ajuda?

Ligue 190 - Polícia Militar Emergência - Viatura vai ao local. Disponível 24h/todos os dias

Ligue 180 - Central de atendimento à mulher - 24h todos os dias


Compartilhe este texto com todas as mulheres que você conhece. A violência pode acontecer silenciosamente, em segredo. Muitas vezes, quem você menos imagina, pode ser uma vítima.


14 visualizações0 comentário
civi-co_branco_1.png